Como saber se estou com Depressão? Sintomas e Tratamentos

A depressão é um tipo de distúrbio afetivo que acompanha toda a humanidade em sua história. Nos pacientes com este tipo de situação, existe a presença de vários sentimentos como tristeza, pessimismo, entre outros sentimentos ruins que podem ser combinados.

Nesta situação é de fundamental importância que seja feito um acompanhamento médico, tanto para diagnosticar como para tratar de forma adequada esta doença.

Como saber se estou com Depressão

Quais as principais causas da depressão?

Existe uma série de fatores que mostram alterações químicas no cérebro de uma pessoa deprimida, e principalmente quando o assunto são os neurotransmissores, bem como vários processos que acontecem dentro das células nervosas que são envolvidos.

Bem ao contrário do que se pensava, os fatores de ordem psicológica e social não são as causas de depressão e sim uma consequência da mesma. O estresse inclusive poderá precipitar a depressão em pessoas que tenham uma pré-disposição. Estima-se que pelo menos uma em cada cinco pessoas no mundo apresenta este problema uma vez na vida.

Os principais sintomas da depressão

Dentre os principais sintomas da depressão podemos citar as seguintes situações:

Humor depressivo ou uma irritabilidade, angústia e ansiedade.

Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades consideradas antes agradáveis e agora difíceis de realizar.

Desinteresse, falta de motivação e apatia para realizar atividades.

Perda ou aumento de apetite e de peso.

Insônia, contando com dificuldades para conciliar o sono, múltiplos despertares ou ainda a sensação de sono superficial, despertar matinal precoce normalmente duas horas antes de acordar, ou ainda aumento de sono.

Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, bem como sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outras situações podem ser um sinal de depressão.

Como realizar o tratamento de depressão?

Os tratamentos aplicados na depressão são essencialmente medicamentosos, e existem mais de 30 tipos de antidepressivos disponíveis e diferentes. O contrário do que alguns temem, este tipo de medicação não é como drogas que viciam as pessoas. A terapia é aplicada de forma simples, e em linhas gerais acaba não incapacitando ou entorpecendo os pacientes.



Deixe um Comentário: